Futebol masculino frustra e feminino vira xodó da torcida na Rio 2016

segunda-feira, 8 de agosto de 2016 08:38 BRT
 

Por Tatiana Ramil

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O grito "Marta é melhor que Neymar" resume o ânimo da torcida brasileira sobre o futebol nos Jogos Rio 2016: entusiasmo com o time feminino e frustração com o masculino.

Depois do segundo empate consecutivo em 0 x 0 no torneio olímpico, contra o Iraque na noite de domingo, a seleção liderada por Neymar foi mais uma vez vaiada no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

O mais visado foi o meia Renato Augusto, um dos três jogadores com mais de 23 anos convocado pelo técnico Rogério Micale para a disputa dos Jogos do Rio.

"Futebol tem disso, o torcedor é muito emotivo... Quando os torcedores começaram a vaiar, no começo do segundo tempo, o time caiu um pouco", disse Renato Augusto a jornalistas após a partida.

Com dois pontos em duas partidas, a seleção precisa agora de uma vitória contra a Dinamarca no último jogo da fase de grupos, em Salvador, para não depender de outros resultados e se classificar para a próxima fase e manter viva a possibilidade de conquistar o inédito ouro olímpico.

"CARINHO DA TORCIDA"

"Nesse momento vai ser muito importante ter a torcida do nosso lado", avisou o meia-atacante, após vaias nos dois primeiros confrontos, ambos em Brasília.   Continuação...

 
Neymar visto em partida contra Iraque no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.    07/08/2016     REUTERS/Ueslei Marcelino