Boxeador da Namíbia é preso por tentativa de abuso sexual na Vila Olímpica

segunda-feira, 8 de agosto de 2016 11:35 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O boxeador da Namíbia Jonas Junius Jonas foi detido pela polícia sob suspeita de tentativa de abuso sexual contra uma camareira da Vila Olímpica, informou a polícia nesta segunda-feira, no segundo caso de prisão de um competidor dos Jogos por denúncia de violência sexual dentro da acomodação oficial dos atletas.

Jonas, de 22 anos, foi acusado pela camareira de ter a agarrado e tentado beijá-la à força, e em seguida teria oferecido dinheiro à vítima para fazer sexo. A camareira conseguiu se desvencilhar do boxeador e pediu socorro, de acordo com a polícia.

A mulher prestou queixa contra o lutador em uma delegacia da região da Barra da Tijuca, onde fica a Vila, e a polícia decidiu prender o suspeito, que tem estreia prevista na Olimpíada para esta semana.

Jonas, da categoria meio-médio ligeiro, foi o porta-bandeira da delegação de seu país na cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016.

Esse foi o segundo caso do tipo na Olimpíada do Rio. Na semana passada, o lutador do Marrocos Hassan Saada foi preso sob suspeita de tentativa de estupro a duas camareiras também na Vila dos Atletas.

CAMBISTAS

A Polícia Civil do Rio também prendeu uma quadrilha que atuava na venda ilegal de ingressos dos Jogos.

Dez pessoas foram detidas em flagrante acusadas de clonar cartões de crédito e comprar ingressos para depois revendê-los ao público a preço abaixo do praticado pelo Comitê Rio 2016.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

 
Painel com logo da Rio 2016 visto em cerimônia no Rio de Janeiro.   16/06/2016      REUTERS/Sergio Moraes