União internacional de ciclismo defende prova de estrada da Olimpíada após acidentes

segunda-feira, 8 de agosto de 2016 12:49 BRT
 

Por Martyn Herman

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A União Ciclística Internacional (UCI) afirmou nesta segunda-feira que o percurso de ciclismo da Olimpíada do Rio de Janeiro não foi responsável pela série de acidentes graves durante as provas de estrada no fim de semana.

Annemiek van Vleuten sofreu fraturas em três vértebras e uma concussão depois de uma queda violenta em alta velocidade na prova de estrada feminina na descida da Vista Chinesa, no domingo. A holandesa, de 33 anos, ainda estava se recuperando no hospital nesta segunda-feira.

No sábado, Vincenzo Nibali, que como Van Vleuten liderava a prova na descida, quebrou as duas clavículas depois que ele e Sergio Henao colidiram violentamente no mesmo trecho de estrada. Henao fraturou a pélvis.

Apesar das críticas do ex-campeão olímpico Chris Boardman, especificamente sobre a ladeira da Vista Chinesa, onde o australiano Richie Porte caiu e lesionou o ombro direito, a UCI disse que o trajeto foi verificado minuciosamente.

"O percurso da prova de estrada da Rio 2016 foi concebido cuidadosamente e testado amplamente durante o evento de teste e em treinos", disse a entidade em um comunicado. "Fazemos nosso melhor para projetar trajetos seguros e desafiadores, mas infelizmente quedas acontecem às vezes devido a uma combinação de fatores".

O acidente de Van Vleuten foi visto por milhões de pessoas de todo o mundo, e muitas ficaram preocupadas quando ela derrapou, voou por cima do guidão de sua bicicleta e caiu em um meio-fio alto de pedra.

Boardman, que comentava para a rede BBC na ocasião, disse: "Nem tenho o que comentar, estou revoltado com isso".

"Fui até lá e dei uma olhada no percurso e vi aquelas beiradas. Sabíamos que ia muito além da questão técnica; era perigoso. As pessoas que projetaram a prova e disseram quais medidas de segurança eram necessárias também viram isso e deixaram para lá".

"Sabíamos que a descida era traiçoeira. Olhei as proteções da estrada e pensei 'não dá para cair aqui e simplesmente se levantar'. É (uma situação) realmente ruim, e foi isso que vimos".