Adolescente canadense da natação acaba com plano de dados do celular após medalha olímpica

segunda-feira, 8 de agosto de 2016 16:41 BRT
 

Por Andrew Downie

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A canadense Penelope Oleksiak chegou aos Jogos Rio 2016 esperando alcançar as finais e ganhar experiência para os Jogos de Tóquio, em 2020. Agora, a nadadora de 16 anos possui duas medalhas olímpicas e um smartphone com problema.

"Acabou o meu pacote de dados", disse a estreante canadense nesta segunda-feira, poucas horas após ganhar uma medalha de bronze nos 100 metros borboleta, aumentando seu currículo que já possui um bronze nos 4x100m livre.

"Estou sempre no Instagram, e Facebook, e Twitter e tudo, e vendo todas as notificações. Não posso ficar sem ver. É meio louco, acho, só porque entro no Twitter recebo 150 notificações, quero olhar todas e curtir todas, mas não posso", disse a jovem.

A nadadora estourou o pacote de dados após performances inesperadas nas piscinas. Seis vezes campeã em mundiais juniores, ela conquistou sua primeira medalha olímpica no sábado.

Um dia depois, Penelope chocou o mundo da natação ao terminar atrás apenas da sueca Sarah Sjostrom na final dos 100m borboleta.

Penelope, que é irmã do jogador profissional de hóquei da liga norte-americana Jamie Oleksiask, irá participar de ao menos mais um evento nesta semana e mesmo não esperando outra medalha, garante que dará seu melhor.

"Caso consiga chegar às finais e conquistar uma raia, então tenho uma chance em qualquer coisa que vier. Estou muito nervosa. Estou muito feliz com duas medalhas. Se eu não ganhar outra, não irei reclamar".

 
Penelope Oleksiak, do Canadá. REUTERS/David Gray