Russos são alvo de vaias e provocações na Rio 2016

terça-feira, 9 de agosto de 2016 16:55 BRT
 

Por Jack Stubbs e Mark Trevelyan

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Com a imagem arranhada pelo maior escândalo de doping mundial em décadas, a Rússia está sendo hostilizada na Olimpíada do Rio de Janeiro.

A equipe da Rússia, com número reduzido depois das denúncias de um esquema de doping com apoio do Estado, tem se mantido quieta, apesar das vaias recebidas nos Jogos.

Os torcedores, no entanto, não escondem a indignação.

"Eles não nos querem aqui. Eles acham que todos nós fazemos essas coisas ruins, que somos trapaceiros e maus", disse Tatyana Omelchenko, que viajou quase 15.000 km da cidade russa de Krasnoyarsk, na Sibéria, para assistir a disputas de esgrima no Rio de Janeiro.

"Sem dúvida há uma atmosfera anti-Rússia. Nós não só achamos isso, mas nós estamos sentindo isso", acrescentou. "Eles estão com medo da gente, porque nós somos mais fortes."

Na esteira do escândalo de doping que ameaçou dividir o movimento olímpico e que deixou mais de 100 atletas russos fora dos Jogos, Omelchenko e outros russos dizem que a recepção no Rio arranha os princípios da Carta Olímpica de inclusão e igualdade.

A nadadora russa Yulia Efimova, que apelou contra o banimento por doping e venceu a ação só na sexta-feira passada, tem sido vaiada cada vez que aparece na piscina e caiu no choro depois de levar, na segunda-feira, uma medalha de prata nos 100 metros nado peito.

Outros atletas russos foram vaiados em diferentes eventos, incluindo esgrima e vôlei de praia, e alguns torcedores da Rússia foram hostilizados por fãs de outros países.