9 de Agosto de 2016 / às 21:32 / em um ano

Vitória sobre Espanha alivia pressão sobre basquete do Brasil, diz ala Marquinhos

Marquinhos, jogador do Brasil, celebra lance vencedor em partida contra a Espanha nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 09/08/2016 REUTERS/Jim Young

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A vitória sobre a Espanha na segunda rodada da fase classificatória foi importante para aliviar a pressão sobre a seleção brasileira de basquete masculino, que havia estreado com derrota para a Lituânia, segundo o ala Marquinhos, autor da cesta decisiva.

Nos segundos finais partida, o ala do Flamengo fez a cesta que deu a virada por 66 a 65 sobre os espanhóis com um tapinha debaixo da cesta.

“Nunca imaginei decidir um jogo em casa com um tapinha que não é o meu forte“, disse ele a jornalistas.

“Sem dúvida foi a cesta mais importante de minha vida...a vitória tira a corda do pescoço. A pressão seria muito grande se tivéssemos a segunda derrota em casa em dois jogos. Foi bom para dar moral”, completou.

Marquinhos marcou 10 pontos pela seleção e o cestinha do Brasil foi o armador Marcelinho Huertas, que joga na NBA.

O técnico do Brasil, o argentino Rubén Magnano, elogiou a atuação da equipe.

“Falei depois da derrota para Lituânia que estávamos feridos, mas não mortos. Essa feriada causava uma dor mas não íamos perder o foco. Felizmente, fizemos um bom jogo, sobretudo defensivamente”, disse Magnano, que exaltou a força da defesa brasileira que limitou o pivô adversário Paul Gasol a 13 pontos na partida.

Há quatro anos, em Londres, o Brasil já tinha vencido a Espanha, em uma partida em que se levantou suspeitas de que os espanhóis “facilitaram” para evitar um confronto com os astros dos Estados Unidos.

“Eu nunca olho com quem vamos jogar e se temos condições de ganhar vamos para frente. Isso é o esporte”, disse o técnico do Brasil, que foi campeão olímpico com a Argentina em Atenas 2004.

O Brasil volta à quadra na quinta-feira para enfrentar a seleção da Croácia.

Os quatro primeiros do grupo se classificam para a próxima fase e todos temem o quarto lugar, que deve cruzar na próxima fase com a poderosa seleção dos EUA.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below