August 9, 2016 / 11:07 PM / a year ago

Polêmica sobre doping e ecos da Guerra Fria azedam o clima na Rio 2016

3 Min, DE LEITURA

Nadadoras Lilly King, dos EUA, e Yulia Efimova, da Rússia. 08/08/2016Dominic Ebenbichler

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O chefe da natação russa, Vladimir Salnikov, disse nesta terça-feira que a atmosfera hostil contra a equipe olímpica da Rússia faz lembrar a Guerra Fria, uma vez que esporte, doping e política formaram uma mistura polêmica que está azedando o clima dos Jogos do Rio.

Escândalos de doping ofuscaram os preparativos para o Rio e, longe de se apagarem com a competição em andamento, foram retomados com competidores norte-americanos e australianos chamando os rivais russos e chineses de trapaceiros e dopados.

A chefe da delegação australiana, Kitty Chiller, declarou que o país não iria se desculpar com Pequim depois que o nadador campeão Mack Horton acusou o rival chinês Sun Yang de dopado, num comentário que levou centenas de milhares de internautas chineses a bombardearem Horton nas redes sociais exigindo desculpas.

Um drama similar ocorreu entre a nadadora norte-americana Lilly King e a russa Yulia Efimova, que foi duas vezes suspensa por doping no passado. Efimova chorou depois que King a venceu na segunda-feira nos 100 metros peito e se recusou a parabenizá-la depois da prova.

Vaias foram ouvidas no Estádio Aquático para Efimova, e outros nadadores russos também foram alvo da torcida. Alguns espectadores chineses também vaiaram nadadores australianos.

"Eu acho que toda a atmosfera é muito estranha”, disse Salnikov, que ganhou quatro medalhas de ouro na natação nos anos 1980, durante um período de tensões entre os EUA e a União Soviética, que fez com que as duas superpotências boicotassem os Jogos de uma e da outra.

Ele disse que o cenário agora está parecido com o passado, “quando tínhamos a situação com a Guerra Fria, e tudo era Rússia contra EUA, e um monte de pessoas colocava óleo no fogo para torná-lo maior”.

“Essa é uma nova rodada, mas eu acho vamos sobreviver”, afirmou ele à Reuters, reclamando que “muitas pessoas têm uma atitude preconceituosa com os nossos atletas”.

Mais de cem atletas russos foram excluídos dos Jogos do Rio depois que relatórios independentes solicitados pela Agência Mundial Antidoping (Wada) revelaram evidências de irregularidade generalizada e apoiada pelo Estado.

Autoridades russas dizem que o país está sendo punido pelos impasses com o Ocidente por conta dos conflitos na Ucrânia e na Síria, e alguns espectadores russos no Rio dizem que estão sentindo a hostilidade.

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

Reuters Pf

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below