10 de Agosto de 2016 / às 15:52 / um ano atrás

Camilo e Portela perdem e Brasil fica mais distante da meta de medalhas no judô

Tiago Camilo (azul) durante combate contra Zack Piontek, da África do Sul, na Rio 2016. 10/08/2016 REUTERS/Toru Hanai

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O quinto dia de competição de judô nos Jogos Rio 2016 terminou de forma precoce para o Brasil, nesta quarta-feira, quando Tiago Camilo e Maria Portela perderam logo na segunda luta e foram eliminados.

Restam agora dois dias de disputa para a modalidade, que é considerada uma das maiores esperanças de medalha para o Brasil, mas até agora só um pódio foi conquistado, com a campeã olímpica Rafaela Silva.

“Olimpíada não tem dono e tudo pode acontecer. É uma competição atípica, e a pressão é muito grande”, disse Camilo logo após a derrota. “O judô brasileiro cresceu nos últimos anos, mas tem que continuar crescendo porque outros países encostaram”.

O judô brasileiro tem como objetivo no Rio superar as quatro medalhas de Londres 2012, uma de ouro e três de bronze, em termos de quantidade ou qualitativamente, mas a meta parece mais distante agora que faltam apenas quatro atletas para competir, entre eles os medalhistas olímpicos Mayra Aguiar e Rafael Silva.

Tiago Camilo, medalhista de prata em Sydney 2000 e de bronze em Pequim 2008, era um dos cotados a ganhar medalha, mas acabou sendo derrotado por Mammadali Mehdiyev, do Azerbaijão.

O brasileiro estava na frente com um yuko, mas acabou sendo levantado pelo rival e tomou um yuko e um wazari.

“É um sentimento de amor que sempre tive pelo judô e fico triste por ter acabado dessa forma, mas fico feliz com meu desempenho. Era um atleta difícil do Azerbaijão, acabei errando na pegada, tomei o golpe e não consegui reverter”, afirmou o atleta brasileiro, de 34 anos.

Camilo começou a competição de forma agressiva e na primeira luta conseguiu logo um yuko contra o sul-africano Zack Piontek. No último segundo, ainda aplicou um ippon.

Na categoria feminina até 70 Kg, Maria Portela foi eliminada ao perder na segunda luta, contra a austríaca Bernadette Graf. Já no golden score, a brasileira tomou uma punição após o árbitro considerar irregular sua tentativa de golpe.

Ela deixou o tatame chorando muito e foi aplaudida pela torcida na Arena Carioca 2.

Na primeira luta Portela havia vencido a marroquina Assmaa Niang com um yuko no golden score, após equilíbrio no combate nos primeiros quatro minutos.

O Brasil estabeleceu como meta nos Jogos terminar entre os 10 primeiros colocados no número total de medalhas, mas até o momento tem apenas dois pódios conquistados: prata no tiro esportivo com Felipe Wu e o ouro da judoca Rafaela Silva.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below