Técnico do Quênia volta para casa depois de se passar por atleta em teste antidoping

quinta-feira, 11 de agosto de 2016 19:45 BRT
 

NAIRÓBI (Reuters) - O técnico do atletismo do Quênia John Anzrah teve que deixar a Rio 2016 e voltar a seu país depois de se passar por um atleta e entregar uma amostra em um teste de doping, aprofundando as preocupações sobre os esforços do Quênia para enfrentar o doping, que manchou sua reputação.

O país do Leste da África tem alguns dos maiores corredores de médias e longas distâncias, mas mais de 40 de seus competidores não passaram nos testes de drogas desde 2012 e sua federação de atletismo tem sido visada em escândalos de corrupção relacionados ao doping.

As preocupações sobre o problema de doping no Quênia foram tão grandes que chegaram ao ponto de ameaçar a participação do país na Olimpíada do Rio.

Kip Keino, grande corredor queniano e presidente do conselho do Comitê Olímpico do Quênia (Nock, na sigla em inglês), disse que o técnico de provas de velocidade John Anzrah foi enviado para casa após um teste de drogas em uma arena olímpica.

"Ele se apresentou como um atleta, deu uma amostra de urina e até assinou os documentos. Nós não podemos tolerar esse tipo de comportamento", disse Kip Keino, presidente do Nock, afirmou em entrevista por telefone do Rio de Janeiro.

"Nós não sabemos nem como ele veio para cá, porque nós (o Nock) não facilitamos sua viagem", acrescentou Keino.

Anzrah não estava imediatamente disponível para comentários.

(Reportagem de Isaack Omulo)