Morre agente da Força Nacional que fazia segurança no Rio e foi alvo de ataque em favela

sexta-feira, 12 de agosto de 2016 08:58 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O agente da Força Nacional de Segurança (FNS) baleado após entrar por engano em uma favela do Rio de Janeiro não resistiu aos ferimentos e morreu.

Em nota divulgada na noite de quinta-feira, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, classificou o ataque como covarde e informou que o soldado Hélio Vieira não resistiu aos ferimentos causados por um tiro de fuzil na cabeça.

    O soldado, que era de Roraima, veio para a Rio para trabalhar na segurança dos Jogos Rio 2016. Ele estava internado em estado grave desde quarta-feira, após passar por uma longa cirurgia.

    "Quero expressar meus sentimentos aos familiares do soldado que sofreu um ataque covarde e, infelizmente, morreu (hoje) em decorrência dos ferimentos", disse Moraes em comunicado.

    O ministro informou que, "em consideração ao alto nível de excelência e a importância do trabalho desenvolvido por aqueles que se dedicam diuturnamente a garantir a segurança dos Jogos Olímpicos", o presidente interino Michel Temer decretou luto oficial pela morte do agente da Força Nacional.

    Os agentes da FNS entraram por engano na quarta-feira na favela Vila do João, uma das comunidades do Complexo da Maré e foram alvo de tiros que teriam sido disparados por traficantes.

    Em operação na quinta-feira em busca dos autores do ataque, as forças de segurança não encontraram os suspeitos, mas realizaram apreensões de drogas, armas, munições e veículos roubados.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)