Governo nega problema com segurança na Olimpíada após morte de agente da Força Nacional

sexta-feira, 12 de agosto de 2016 19:14 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governo federal não vê problemas na segurança dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, após a morte de um agente da Força Nacional de Segurança (FNS) baleado numa favela da cidade, e não fará ajustes no esquema de segurança do evento, disse o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Sérgio Etchegoyen.

Em entrevista coletiva após reunião para tratar do andamento do esquema de segurança da Olimpíada, Etchegoyen disse que a morte do agente da FNS é "muito menor que a Olimpíada" e classificou de "pontuais" outros episódios registrados durante os Jogos.

O ministro classificou de periféricos os problemas de segurança registrados na cidade olímpica nos últimos dias e destacou que não há nenhum cidade no mundo sem problema de criminalidade.

“Não há ajustes e mudanças a serem feitos. Não há problemas, quem está dizendo que há problemas é você", disse ele a jornalistas. “Houve uma fatalidade que tem que ser entendida como um ponto que não invalida nada que está sendo feito até agora...O episódio ( morte do agente da FNSP) foi lamentável, mas ele é muito menor que a Olimpíada…foi algo pontual", declarou o ministro.

Além da morte do agente Hélio Vieira, da Força Nacional de Segurança, um ônibus com jornalistas foi atingido, segundo as autoridades, por uma pedra, e uma bala perdida foi encontrada no local onde são realizadas as provas de hipismo, entre outros episódios.

“Todo cidade do mundo existe algum lugar em que não se pode ir em alguma hora… existe lugares no Rio que não é recomendável ir … mas posso garantir que o Rio de Janeiro está muito mais seguro do que nas condições normais", afirmou ele.

“Algumas coisas tem acontecido no Rio e são resultado da criminalidade remanescente do Rio de Janeiro...O espírito olímpico superou largamente o espírito de porco, acreditem nisso”, complementou ele.

O ministro disse que a reunião para discutir a segurança era de rotina, mas fontes da segurança do local afirmaram que o encontro ganhou uma conotação emergencial após os problemas verificados na cidade.

“Foi um encontro de alinhamento de percepções e objetivos para os Jogos melhorarem a cada dia”, declarou Etchegoyen.   Continuação...

 
Membro da Guarda Nacional de guarda durante prova da Marcha Atlética durante os Jogos do Rio
12/08/2015
REUTERS/Damir Sagolj