Torcida e recuperação de lesão tornam 2º bronze especial, diz Rafael Silva

sexta-feira, 12 de agosto de 2016 19:59 BRT
 

Por Tatiana Ramil

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A segunda medalha olímpica de bronze do judoca Rafael Silva teve um significado especial para ele, uma vez que foi conquistada depois de se recuperar de uma grave lesão e com apoio da torcida nas arquibancadas.

Rafael levou o bronze nos Jogos Rio 2016 na categoria acima de 100 Kg, vencida pelo francês Teddy Riner, que bateu o japonês Hisayoshi Harasawa e conquistou o bicampeonato olímpico.

"Vim de uma recuperação, então tem um gostinho a mais, e por estar em casa também. Era uma gritaria que emocionava muito", disse Rafael, conhecido como Baby, a jornalistas após conquistar o bronze nesta sexta-feira.

"Em casa é diferente, a torcida influenciou bastante. A cada shido, a cada projeção que eu fiz. Depois de uma lesão grave em 2015, essa medalha vem para coroar todo o trabalho."

Rafael, medalhista de bronze em Londres 2012, ficou cerca de seis meses sem lutar no ano passado por causa de uma lesão no tendão do músculo peitoral direito, que o tirou dos Jogos Pan-Americanos de Toronto.

"PRIVILÉGIO"

Depois de duas vitórias tranquilas no Rio, o judoca foi derrotado nas quartas de final por Riner, considerado um ícone da modalidade e que ratificou sua condição de melhor judoca do mundo.   Continuação...

 
Rafael Silva  e Roy Meyer
12/08/2016.  REUTERS/Toru Hanai