14 de Agosto de 2016 / às 21:52 / um ano atrás

CURTAS-Clima esquenta entre técnicos de boxe de Brasil e Cuba

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Técnicos das equipes de boxe do Brasil e de Cuba se estranharam na saída da arena onde acontecem as lutas da modalidade depois que o brasileiro Robson Conceição derrotou o cubano tricampeão mundial Lázaro Álvarez na semifinal dos Jogos do Rio.

Um dos treinadores do Brasil passou pelos cubanos comemorando muito a vitória brasileira, e os rivais não gostaram e partiram para cima dele cobrando explicações. Outros dois técnicos do Brasil chegaram em seguida para acalmar a situação.

Brasil e Cuba travam uma grande rivalidade no boxe. Neste domingo cada lado pôde comemorar uma vitória na disputa particular, com a vitória de Robson sobre Álvarez na categortia até 60 kg e depois a derrota do brasileiro Michel Borges contra Julio Cesar la Cruz na categoria até 81 kg.

"O problema de Cuba é que eles querem ganhar do Brasil sempre, e já perderam muitas vezes", disse o treinador brasileiro Mateus Alves, um dos que chegou para apaziguar a confusão.

FESTA TAILANDESA NA KISS CAM

A tradicional câmara do beijo que faz sucesso nas arenas esportivas teve destaque especial nas lutas de boxe neste domingo. Dois torcedores tailandeses vestidos dos pés à cabeça com roupas com as cores da bandeira do país se beijaram várias vezes, de brincadeira e de verdade, quando eram flagrados pela câmara, para o delírio do público na arena montada dentro do Riocentro.

BOMBONERA NO RIO

Era o Centro Olímpico de Tênis no Rio de Janeiro, mas por alguns momentos algum desavisado poderia achar que estava na Bombonera ou no Monumental de Nunez, dada a empolgação da torcida argentina no apoio ao tenista Juan Martin Del Potro na final contra o britânico Andy Murray.

Com faixas estendidas nos parapeitos das arquibancadas, como se costuma ver em estádios de futebol, os "hinchas" de Del Potro aproveitavam os intervalos de descanso para entoar o grito de "olé, olé, olé, Delpo, Delpo".

Na torcida contra o argentino, brasileiros tentavam responder com "Let's Go, Andy, Let's Go!", em meio às tentativas argentinas de abafar o grito de incentivo ao britânico com vaias.

Reportagem de Pedro Fonseca e Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below