August 14, 2016 / 10:42 PM / a year ago

EUA passam apertado pela França no basquete masculino e ficam com primeiro lugar

3 Min, DE LEITURA

Kyrie Irving tenta arremesso com marcação de Rudy Gobert. 14/08/2016.Jim Young

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O time de basquete masculino dos Estados Unidos fechou a primeira fase sem ser derrotado e na liderança do Grupo A, mas outra vitória nervosa, por 100 a 97, contra a França, neste domingo, confirmou que não será fácil vencer a Olimpíada.

"Pessoalmente, eu achei que dominaríamos esses jogos, que venceríamos facilmente", disse o armador americano Paul George. "Mas você começa a disputar a competição e vê que esses times são muito bons".

Depois de passear contra China e Venezuela, nas primeiras rodadas do torneio olímpico, os EUA foram acordados por vitórias por apenas três pontos contra França e Sérvia e uma por 10 pontos, mas difícil, contra a Austrália.

O alarme continuou a soar neste domingo, com os EUA permitindo à França, que jogou sem o seu armador talismã Tony Parker, recuperar uma desvantagem de 16 pontos no final do terceiro quarto, no que deveria ter sido outra vitória tranquila.

Apesar dos problemas, os Estados Unidos terminaram a primeira fase com um retrospecto perfeito de 5 vitórias e nenhuma derrota, aumentando a sequência invicta na Olimpíada para 22 partidas, e continuam favoritos para conquistar a terceira medalha de ouro seguida, no último dia dos Jogos.

"Eles não jogaram bem neste domingo e ainda assim venceram, então continuam favoritos", disse o pivô francês Rudy Gobert, também conhecido como "Stifle Tower".

Os Estados Unidos só vão conhecer o seu adversário nas quartas de final depois das últimas partidas do Grupo B, na segunda-feira, mas, de qualquer maneira, terão que melhorar para chegar à decisão.

Apesar de o desempenho dos EUA ter sido irregular, o técnico Mike Krzyewski não está preocupado, afirmando que há apenas uma estatística importante, a que aparece na coluna das vitórias, e nela seu time é perfeito.

"No final das contas, ninguém questiona nada, exceto se você venceu ou não", disse Krzyzewski. "Quando você está se aproximando dessa vitória, questionam várias outras coisas".

"Acho que estamos melhorando ofensivamente e precisamos melhorar defensivamente".

Como praticamente qualquer outro país que enfrenta os Estados Unidos, a França começou o jogo ainda procurando sua primeira vitória na história da Olimpíada.

As duas nações jogaram cinco vezes anteriormente, e o máximo que a França chegou de vencer foi em uma derrota por 10 pontos, na decisão da medalha de ouro da Olimpíada de Sydney.

A França ficou próxima de encerrar sua frustração neste domingo, e teve chances, mas vencer o time americano, mesmo em um dia ruim, exige algo especial.

"Você viu os últimos três jogos, contra Sérvia, contra a Austrália, e pensamos que tínhamos chances também", disse o francês Boris Diaw. "Jogamos muito bem, mas não jogamos perfeitamente e você precisa de um jogo quase perfeito para ganhar deles".

"Eles não têm sido dominantes, mas também não perderam. Estão sofrendo, mas estão vencendo". 

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below