Gatlin é vaiado por torcida da Rio 2016 em final dos 100m

segunda-feira, 15 de agosto de 2016 09:17 BRT
 

Por Scott Malone

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O norte-americano Justin Gatlin sentiu toda a ira da plateia da Olimpíada do Rio de Janeiro e reagiu de cara feia antes de terminar a final dos 100 metros rasos em segundo lugar, atrás de Usain Bolt, no domingo, perdendo a chance de se tornar o atleta mais velho a vencer a prova. 

Gatlin, que tem 34 anos e foi suspenso duas vezes por doping na carreira, olhou furioso nas duas ocasiões em que foi anunciado e vaiado no Engenhão.

"No final das contas você ouve tudo, mas tem que se desligar desse tipo de coisa", disse Gatlin aos repórteres.

"Na área de aquecimento, todos temos respeito uns pelos outros. Então eu só gostaria de ver todos mostrarem respeito na torcida também".

Em contraste, Bolt, de 29 anos, sorriu e acenou a uma multidão que atendeu de boa vontade a seus gestos pedindo apoio ou, pouco antes do tiro de largada, silêncio.

Bolt disse ter ficado surpreso por ouvir Gatlin sendo vaiado.

"É a primeira vez que entro em um estádio e eles vaiam alguém", contou Bolt. "Foi chocante... acho que algumas pessoas são mais explícitas do que outras".

Depois de vencer sua semifinal, durante a qual também recebeu vaias, Gatlin se deixou levar pelo ímpeto da corrida e entrou direto no túnel que leva à área privativa dos atletas sob a tribuna principal.

Tendo conquistado a prata na final dos 100 metros com o tempo de 9s89 – Bolt cravou 9s81 –, ele caminhou pela pista com a bandeira dos Estados Unidos nos ombros e sorrindo para os rostos familiares ocasionais que encontrava na plateia.

 
Norte-americano Justin Gatlin após corrida na Rio 2016.      14/08/2016    REUTERS/Dylan Martinez