Bolt volta a corresponder expectativas e diz buscar recorde mundial dos 200m

segunda-feira, 15 de agosto de 2016 11:05 BRT
 

Por Mitch Phillips

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Uma hora depois de conquistar seu terceiro título olímpico consecutivo nos 100 metros rasos, na Rio 2016, no domingo, Usain Bolt abria caminho pacientemente por outros 100 metros – a 'zona mista' em ziguezague, onde equipes de televisão de todo o mundo esperam por uma declaração.

Nas arquibancadas acima, centenas de fãs entoavam seu nome, cantavam canções de Bob Marley e vibraram de empolgação quando ele os saudou.

O grande esportista já havia dado uma volta no estádio em comemoração, fazendo mil selfies, mas ainda encontrou tempo para dizer o que pensava em cada microfone à sua frente.

Dentro do estádio, dezenas de outros jornalistas esperavam uma coletiva de imprensa à meia-noite, na qual Bolt disse que uma vitória nos 200 metros na quinta-feira elevaria seu status de "lenda" para "imortal".

Ninguém que testemunhou Bolt superar Justin Gatlin, flagrado por doping duas vezes, e conquistar os 100 metros em 9seg81, nem as milhões de pessoas de todo o mundo que viram o momento mais assistido da Rio 2016 em suas televisões, teria rejeitado a hipérbole.

Seus títulos e sua quantidade de medalhas já fazem dele um atleta incomparável, e se ele completar seu "triplo-tri" acrescentando os títulos dos 200 metros e do revezamento 4x100 metros, seus admiradores podem ter que começar a inventar novas palavras.

"Vim aqui para conquistar três medalhas de ouro. Vim aqui para provar que sou um dos maiores", afirmou. "Queria me destacar de todos os outros, e esta é a Olimpíada e este é o lugar para fazê-lo".

"Sinto-me bastante orgulhoso de mim mesmo. Era importante consegui-lo – três vezes é magnífico", completou.   Continuação...

 
Jamaicano Usain Bolt durante semifinal dos 100m na Rio 2016.   15/08/2016         REUTERS/Kai Pfaffenbach