Judoca egípcio é enviado para casa após se recusar a cumprimentar israelense nos Jogos do Rio

segunda-feira, 15 de agosto de 2016 18:15 BRT
 

Por Karolos Grohmann

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O judoca egípcio Islam El Shehaby foi enviado de volta das Olimpíadas do Rio para a casa depois de se recusar a apertar a mão do israelense Or Sasson, após o fim da luta entre eles, disse o Comitê Olímpico Internacional (COI) nesta segunda-feira.

El Shehaby, que foi enviado para a casa pela sua própria equipe, perdeu a luta na sexta-feira e foi repreendido pelo COI pela sua atitude.

O COI reconheceu que as regras do judô não obrigam os lutadores a apertar a mão, mas disse que o comportamento de El Shehaby foi se chocou com as “regras de jogo limpo” e o “espírito de amizade” dos Jogos

“O Comitê Olímpico Egípcio também condenou enfaticamente as ações de Islam El Shehaby e o enviou para a casa”, afirmou o COI num comunicado. “O presidente do Comitê Olímpico Nacional divulgou um comunicado dizendo que eles respeitavam todos os atletas e todas as nações nos Jogos Olímpicos.”

Depois que Sasson derrotou El Shehaby, e os dois retomaram os seus lugares em frente ao árbitro, o egípcio recuou quando Sasson se curvou e se aproximou dele para apertar as mãos.

Quando chamado de volta pelo árbitro para se curvar também, El Shehaby fez um rápido movimento antes de partir em meio às vaias do público.

 
Or Sasson, de Israel, e Islam El Shehaby, do Egito, durante combate nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro
12/08/2016 REUTERS/Toru Hanai