Nadador de Cingapura cobiça mais glórias olímpicas após ouro nos Jogos do Rio

terça-feira, 16 de agosto de 2016 10:11 BRT
 

Por Fathin Ungku e Nicole Nee

CINGAPURA (Reuters) - O nadador Joseph Schooling, primeiro medalhista de ouro olímpico de Cingapura, disse nesta terça-feira que almeja bater o recorde mundial dos 100 metros borboleta e que pretende competir em mais duas provas nos Jogos de Tóquio, em 2020.

Depois de conquistar o ouro nos 100 metros borboleta nos Jogos Rio 2016 na semana passada e chegar às semifinais dos 100 metros estilo livre, Schooling disse que pode se arriscar nos 200 metros borboleta e no medley individual dos 200 metros.

"O próximo objetivo, o próximo passo, além de quebrar o recorde mundial dos 100 metros borboleta, seria reconquistar os 200 metros borboleta... tenho uma boa chance. Venho treinando para os 200 metros borboleta, é por isso que consigo terminar os 100 muito bem", disse ele a repórteres depois de ser saudado por uma plateia na volta para casa.

"Acho que o medley individual dos 200 metros seria uma boa prova. Uma prova completa para mim", acrescentou Schooling, exibindo uma nova tatuagem com as argolas olímpicas no bíceps direito.

Schooling, de 21 anos, terminou a final dos 100 metros borboleta com o recorde olímpico de 50s39, à frente de seu ídolo de infância, o norte-americano Michael Phelps, do sul-africano Chad le Clos e do húngaro Laszlo Cseh, que dividiram a prata ao cravar o tempo de 51seg14.

Cingapura, nação-ilha do sudeste asiático de menos de seis milhões de habitantes, só havia conquistado duas medalhas de prata e duas de bronze desde que passou a atuar nas Olimpíadas, em 1948.

Schooling foi alçado à condição de herói nacional, e na segunda-feira o parlamento aprovou uma moção de reconhecimento de suas conquistas. Ele irá desfilar em um caminhão aberto na quinta-feira.

Como parte de seu programa de incentivo ao esporte, a rica Cingapura oferece um prêmio equivalente a pouco mais de 747 mil dólares por medalhas de ouro. Schooling, cujos pais venderam a casa para financiar seu treinamento, de acordo com reportagens, não tem planos específicos para gastá-lo.

 
Nadador Joseph Schooling durante recepção em aeroporto de Cingapura.      15/08/2016        REUTERS/Edgar Su