Comitê Olímpico dos EUA pede desculpas por comportamento de nadadores no Rio

sexta-feira, 19 de agosto de 2016 09:03 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC) pediu desculpas nesta quinta-feira ao povo brasileiro pelo comportamento de quatro nadadores norte-americanos que mentiram sobre um assalto à mão armada, levando a enormes críticas sobre a cidade anfitriã dos Jogos.

A entidade reconheceu que um dos seus atletas cometeu ato de vandalismo em um banheiro de um posto de gasolina e que os nadadores deram dinheiro a seguranças do local, depois que eles exigiram pagamento pelos danos causados na madrugada de domingo.

"O comportamento destes atletas não é aceitável, nem representa os valores da equipe dos EUA", disse o presidente-executivo do USOC, Scott Blackmun, em um comunicado divulgado na quinta-feira à noite.

As autoridades brasileiras permitiram que dois dos nadadores embarcassem em um voo para os Estados Unidos nesta quinta-feira, depois de a polícia do Rio afirmar que eles mentiram sobre um suposto assalto.

De acordo com a Polícia Civil do Rio, a conclusão preliminar da investigação indica que quatro nadadores realizaram atos de vandalismo em um posto de gasolina, após saírem de uma festa de madrugada no Rio, e se envolveram em uma confusão com seguranças do estabelecimento. [nL1N1AZ27B]

O medalhista de ouro Ryan Lochte, um dos nadadores mais condecorados do mundo, voltou para os Estados Unidos na segunda-feira.

Com os companheiros de equipe Gunnar Bentz e Jack Conger também deixando o Rio, apenas um permanece: Jimmy Feigen, um medalhista de ouro.

Na quarta-feira à noite, Bentz e Conger foram retirados pela polícia de dentro de um voo para os EUA no aeroporto internacional do Rio e encaminhados a uma delegacia para prestar esclarecimentos.

(Por Leela de Kretser, com reportagem de Rodrigo Viga e Jeb Blount)

 
Presidente-executivo do USOC, Scott Blackmun.     16/12/2014          Kyle Terada-USA TODAY Sports