Noite sem dormir, pressão, chuva e ventania: o difícil caminho dourado de Alison e Bruno

sexta-feira, 19 de agosto de 2016 09:00 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Alison e Bruno Schmidt percorreram um caminho repleto de dificuldades até chegar ao ouro olímpico nos Jogos do Rio, de lesões antes da Olimpíada à intensa pressão pela conquista em casa, com direito a algumas noites sem dormir.

Ex-parceiros no início da carreira, o "Mamute" Alison, de 2,03 metros, e o "Mágico" Bruno retomaram a parceira em 2014 com o objetivo de conquistar uma medalha no Rio, objetivo que alcançaram da melhor forma possível com uma vitória sobre os italianos Nicolai e Lupo, na madrugada desta sexta-feira.

O caminho até o degrau mais alto do pódio, no entanto, foi complicado desde o início.

Pouco após retomarem a parceira, Alison precisou passar por uma cirurgia no joelho e, durante a recuperação, sofreu apendicite, o que o deixou por quase seis meses fora das quadras.

Durante a Olimpíada do Rio não foi diferente em termos de dificuldades.

Ainda na fase de grupos Alison sofreu uma torção no tornozelo durante uma partida --felizmente de grau leve-- e os brasileiro ainda tiveram de enfrentar logo nas quartas de final a forte dupla dos EUA formada por Dalhausser e Lucena, num jogado marcado por uma forte ventania na Arena de Copacabana que deixou o resultado imprevisível.

"Se fizer uma retrospectiva dos nossos jogos teve pé torcido, vento, chuva, jogo meia-noite, quatro da tarde, onze da manhã. Teve de tudo, mas um atleta tem que passar por isso para ser campeão", disse um aliviado Alison após a vitória, que representou uma volta por cima pessoal para ele após a derrota na final de Londres 2012 ao lado do ex-parceiro Emanuel.

Bruno Schmidt, sobrinho do ex-jogador de basquete da seleção brasileira Oscar, disse que a pressão sofrida diante da responsabilidade de conquistar uma medalha em casa foi muito mais difícil de suportar do que ele imaginava.   Continuação...

 
Alison e Bruno Schmidt celebrando conquista da medalha de ouro na Rio 2016.      18/08/2016    Jack Gruber-USA TODAY Sports