COI cria comissão disciplinar para analisar caso de quatro nadadores dos EUA

sexta-feira, 19 de agosto de 2016 18:52 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) criou uma comissão disciplinar para avaliar o caso do nadador dos Estados Unidos Ryan Lochte e seus três colegas de equipe após a descoberta de que eles mentiram sobre terem sido vítimas de um assalto à mão armada durante a Olimpíada do Rio, disse uma autoridade do COI à Reuters nesta sexta-feira.

Lochte, de 32 anos, um dos nadadores mais condecorados dos Estados Unidos, disse originalmente que ele, James Feigen, Gunnar Bentz e Jack Conger tinham sido parados por uma falsa blitz policial quando estavam em um táxi, e que homens armados levaram 400 dólares do grupo.

Acabou-se provando, no entanto, que a história não era verdadeira e Lochte pediu desculpas nesta sexta-feira.

(Reportagem de Karolos Grohmann)

 
Nadadores dos EUA Jack Conger e Gunnar Bentz desembarcam em Miami após voo que saiu do Rio. 19/08/2016 REUTERS/Gaston De Cardenas