Jogadores da seleção confiam que ouro olímpico reaproximará torcedores

sábado, 20 de agosto de 2016 23:12 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O inédito ouro olímpico no futebol conquistado pelo Brasil pode deixar como legado para a seleção principal uma reaproximação com a torcida, de acordo com jogadores do time medalhista de ouro, depois que a derrota de 7 x 1 para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014 gerou uma desconfiança com relação ao time.

O mesmo sentimento de descrédito da torcida chegou a rondar o time olímpico, que nos dois primeiros jogos na Olimpíada empatou em 0 x 0 com adversários frágeis como África do Sul e Iraque, mas a equipe conseguiu a classificação para a segunda fase dos Jogos do Rio na última rodada, com uma goleada de 4 x 0 sobre a Dinamarca.

Para os jogadores do time olímpico do Brasil, as pazes com a torcida foram feitas a partir da vitória sobre a seleção da Colômbia nas quartas de final, e a reconciliação foi firmada com a goleada sobre Honduras por 6 x 0 na semifinal.

“A gente ganhou a torcida na vitória em Salvador e com um gol contra Honduras logo com 15 segundos. Ai trouxemos o torcedor", disse o meia Renato Augusto, jogador tanto do time olímpico como do principal.

”É claro que a gente nunca vai apagar a cicatriz, mas saio daqui com um enorme orgulho de ser brasileiro. Acho que o público também está sentindo isso, e acho que isso passará para a principal”, acrescentou.

O zagueiro Marquinhos, outro campeão olímpico assíduo na seleção principal, reconheceu que foi aberta uma distância entre a torcida e o público depois dos fracassos na Copa do Mundo e nas duas últimas edições da Copa América, e que o novo técnico do Brasil, Tite, sabe da missão de resgatar esse relacionamento.

“O título olímpico vai nos ajudar na relação quando o assunto é seleção principal. Ganhar uma competição como essa não é fácil e o público vai nos entender”, afirmou o jogador do Paris St. Germain.

Na próxima segunda-feira, o técnico Tite convocará a seleção principal para os próximos jogos das eliminatórias da Copa do Mundo, contra Equador e Colômbia, e Renato e Marquinhos são nomes praticamente certos na primeira lista do novo treinador brasileiro.

A seleção brasileira está atualmente em sexto lugar nas eliminatórias e fora da zona de classificação para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

 
Renato Augusto posa para foto com torcedores no Maracanã. 20/08/2016  REUTERS/Paulo Whitaker