Russa Isinbayeva ganha vaga no COI apesar de oposição forte

domingo, 21 de agosto de 2016 12:54 BRT
 

Por Karolos Grohmann

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A bicampeã olímpica no salto com vara Yelena Isinbayeva, crítica ferrenha do banimento da Rússia no atletismo dos Jogos Olímpicos do Rio, foi eleita membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) neste domingo, embora um terço dos votos fosse contra ela.

A russa, ainda detentora do recorde mundial no salto com vara, foi excluída dos Jogos com mais de 100 compatriotas após a revelação de um escândalo de doping sistemático e patrocinado pelo Estado no esporte russo.

Isinbayeva recebeu 45 votos a favor e 23 contra, com dois membros do COI se abstendo, e assim foi confirmada como integrante do corpo olímpico, três dias depois de conseguir uma vaga na comissão de atletas do COI.

Com lágrimas nos olhos, ela agradeceu o presidente do COI, Thomas Bach, após a eleição. Agora a russa vai cumprir um mandato de oito anos como integrante da comissão que representa o interesse dos atletas.

Os outros quatro membros da comissão de atletas - Britta Heidemann, Daniel Gyurta, Ryu Seung-min e Sarah Walker - foram eleitos com maioria esmagadora. Nenhum deles recebeu mais do que três votos contra.

Isinbayeva, que anunciou sua aposentadoria como atleta nesta semana, criticou repetidas vezes a Federação Internacional de Atletismo (IAAF), dizendo que nunca perdoará a instituição por banir os atletas russos dos Joogs.

"É uma violação dos dieitos humanos. Não vou ficar quieta. Vou tomar medidas", ela disse em julho. "Eu irei para a corte de direitos humanos. Vou provar para a IAAF e para a agência mundial antidoping que eles tomaram a decisão errada."

Ela, que tem 34 anos e levou a medalha de ouro em Atenas 2004 e em Pequim 2008, espera ainda substituir Dmitir Shlyakhtin no comando da federação russa de atletismo, assim que ele deixar o cargo em novembro.

 
Isinbayeva acena durante Jogos do Rio.  16/08/2016.   REUTERS/Michael Dalder