Grã-Bretanha comemora novo status de superpotência olímpica

domingo, 21 de agosto de 2016 21:01 BRT
 

Por Mitch Phillips

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Se o bom desempenho no quadro de medalhas em Pequim 2008 foi visto como uma espécie de aberração e o sucesso em Londres 2012 aconteceu devido ao fator casa, a Grã-Bretanha agora está indiscutivelmente de volta ao rol das superpotências olímpicas, depois alcançar no Rio seu melhor desempenho em uma Olimpíada.

Há vinte anos, muito antes da criação do nome "Team GB", os britânicos voltaram de Atlanta 1996 com uma solitária medalha de ouro graças aos remadores Steve Redgrave e Matt Pinsent, e apenas 15 ao todo, terminando o evento em uma humilhante 36a posição no quadro.

Agora, deixam o Rio com 67 medalhas, incluindo 27 de ouro, ocupando orgulhosamente a segunda posição, acima da China e atrás apenas do todo poderoso Estados Unidos.

É mais do que as 65 medalhas conquistadas nos Jogos de Londres, e só não bate o desempenho dos britânicos na Olimpíada de 1908, também em Londres, quando ganharam 146 medalhas, sendo 56 de ouro --números inflados pelo fato de que em muitas modalidades só britânicos competiram.

"Isso me deixa muito, muito orgulhoso", disse Sebastian Coe, ex-chefe do comitê organizador de Londres e ex-atleta olímpico britânico, nesta semana. "Que legado! Nós queríamos não apenas participar, mas inspirar pessoas. Estamos vencendo medalhas em esportes que nem imaginávamos competir há 10 anos."

Quando a Grã-Bretanha começou a se destacar novamente em Sydney 2000, com 11 ouros, os australianos brincaram que os britânicos só ganhavam ouro em esportes onde você deve permanecer sentado.

É verdade que ciclismo, remo, vela, hipismo e canoagem continuaram providenciando ouros, mas a piada dos australianos não faz mais sentido uma vez que a Grã-Bretanha sai do Rio ganhando 15 modalidades olímpicas, diversidade maior do que qualquer outro país. E medalhando em 18 dos 23 esportes em disputa. 

O ciclismo foi mais uma vez a mina de ouro, com cada um dos membros da equipe britânica voltando para casa com alguma medalha, obtendo um total de seis ouros, quatro pratas e um bronze só nesse esporte.   Continuação...

 
Ciclistas britânicos Philip Hindes, Jason Kenny e Callum Skinner comemoram medalha de ouro nos Jogos do Rio. 11/08/2016 REUTERS/Matthew Childs