Aposentadorias de Massa e Button realçam mudança de geração na F1

domingo, 4 de setembro de 2016 15:08 BRT
 

Por Alan Baldwin

MONZA, Itália (Reuters) - O inglês Lewis Hamilton, que já foi a sensação jovem da Fórmula 1, começa a se sentir um veterano com uma nova geração de pilotos chegando à categoria e com Felipe Massa e Jenson Button caminhando para a aposentadoria.

    "Pra mim, foi como 'nossa, ele fez parte do meu início e está parando'", disse o tricampeão mundial quando Massa, que tem 35 anos, anunciou que esta será sua última temporada.

    "Todos esses novos pilotos estão chegando. Ainda há alguns mais velhos que eu, mas pouco a pouco eu passarei a ser o mais experiente, e aí será a minha vez", disse o britânico de 31 anos, que estreou pela McLaren em 2007 e conquistou o título sobre Massa na última curva do Mundial em 2008.

    O anúncio do ex-companheiro de equipe Jenson Button de que dará lugar ao belga Stoffel Vandoorne em 2017 na McLaren só aumentará o sentimento de Hamilton.

    Button, campeão mundial de 2009 e com 301 GPs disputados, ainda poderá correr em 2018, mas terá 38 anos e há dúvidas sobre seu retorno.

    O próximo ano também pode ser a despedida do finlandês Kimi Raikkonen, campeão mundial de 2007 e que está com 36 anos. O espanhol Fernando Alonso, de 35 anos, também pode parar se a McLaren não melhorar seu desempenho.

    O piloto do futuro, neste momento, é Max Verstappen, que aos 18 anos já está em sua segunda temporada e tem uma vitória na carreira, com a Red Bull. Há também Pascal Wehrlein (21) e Esteban Ocon (19), da Manor; Vandoorne (24) e Carlos Sainz (22), da Toro Rosso.

    Há rumores sobre o canadense Lance Stroll, que fará 18 anos em outubro e cujo pai é um bilionário. Ele pode substituir Massa na Williams.   Continuação...