September 4, 2016 / 6:11 PM / a year ago

Aposentadorias de Massa e Button realçam mudança de geração na F1

3 Min, DE LEITURA

MONZA, Itália (Reuters) - O inglês Lewis Hamilton, que já foi a sensação jovem da Fórmula 1, começa a se sentir um veterano com uma nova geração de pilotos chegando à categoria e com Felipe Massa e Jenson Button caminhando para a aposentadoria.

    "Pra mim, foi como 'nossa, ele fez parte do meu início e está parando'", disse o tricampeão mundial quando Massa, que tem 35 anos, anunciou que esta será sua última temporada.

    "Todos esses novos pilotos estão chegando. Ainda há alguns mais velhos que eu, mas pouco a pouco eu passarei a ser o mais experiente, e aí será a minha vez", disse o britânico de 31 anos, que estreou pela McLaren em 2007 e conquistou o título sobre Massa na última curva do Mundial em 2008.

    O anúncio do ex-companheiro de equipe Jenson Button de que dará lugar ao belga Stoffel Vandoorne em 2017 na McLaren só aumentará o sentimento de Hamilton.

    Button, campeão mundial de 2009 e com 301 GPs disputados, ainda poderá correr em 2018, mas terá 38 anos e há dúvidas sobre seu retorno.

    O próximo ano também pode ser a despedida do finlandês Kimi Raikkonen, campeão mundial de 2007 e que está com 36 anos. O espanhol Fernando Alonso, de 35 anos, também pode parar se a McLaren não melhorar seu desempenho.

    O piloto do futuro, neste momento, é Max Verstappen, que aos 18 anos já está em sua segunda temporada e tem uma vitória na carreira, com a Red Bull. Há também Pascal Wehrlein (21) e Esteban Ocon (19), da Manor; Vandoorne (24) e Carlos Sainz (22), da Toro Rosso.

    Há rumores sobre o canadense Lance Stroll, que fará 18 anos em outubro e cujo pai é um bilionário. Ele pode substituir Massa na Williams.

    "Creio que são tempos muito animadores", disse o chefão da Mercedes, Toto Wolff, que tem acordos com Wehrlein e Ocon.

    "Tempo atrás reclamávamos que tínhamos muitos 'pilotos pagadores' (cujas vagas dependiam de seus patrocínios) neste esporte. Certo ou errado, esses rapazes não eram ruins. Mas agora temos uma geração muito animadora chegando."

    "Você tem quatro pilotos que entraram na F1 por puro mérito. Isso é ótimo. Talvez estejamos testemunhando uma mudança com a próxima geração de superastros", acrescentou.

    Wehrlein se tornou o mais novo campeão da DTM alemã, aos 20 anos, enquanto Ocon faturou o título da GP3 em seu ano de estreia.

Vandoorne foi um dos pilotos mais dominantes na GP2 no ano passado, com sete vitórias e 16 pódios.   

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below