Nadador Lochte é suspenso por 10 meses por comitê dos EUA após escândalo no Rio

quinta-feira, 8 de setembro de 2016 14:42 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O nadador norte-americano Ryan Lochte foi suspenso por 10 meses e vai perder o campeonato mundial do ano que vem por sua participação em um escândalo envolvendo também outros três nadadores olímpicos nos Jogos Rio 2016, informou nesta quinta-feira o Comitê Olímpico dos Estados Unidos.

Lochte, medalhista de ouro na prova de revezamento 4x200m livre no Rio, também perderá as recompensas em dinheiro dos Jogos e a quantia que recebe mensalmente do Comitê Olímpico dos EUA e da associação de natação, além de ter perdido acesso aos centros de treinamento do comitê.

Ele irá perder o campeonato nacional do ano que vem e, consequentemente, não ficará elegível para o campeonato mundial em julho. Ele deve realizar 20 horas de serviço comunitário e não vai participar da visita da equipe olímpica norte-americana à Casa Branca.

Lochte, de 32 anos, admitiu ter "exagerado" uma história sobre ter sido vítima de um roubo à mão armada após uma festa no Rio de Janeiro.

Gunnar Bentz, Jack Conger, James Feigen, companheiros de Lochte na equipe de natação envolvidos no incidente, também receberam sanções por violarem o código de conduta da equipe olímpica dos EUA.

"Como já dissemos anteriormente, o comportamento desses atletas não é aceitável. Difamaram injustamente nossos anfitriões e desviaram a atenção das conquistas históricas da equipe dos EUA", disse o presidente-executivo do Comitê Olímpico dos EUA, Scott Blackmun, em comunicado.

A federação responsável pela natação mundial, a Fina, informou em comunicado que está satisfeita com as sanções e não irá buscar suspensões adicionais.

"Em relação ao caso dos quatro nadadores dos EUA, cujos comportamentos na Rio 2016 resultaram em suspensões do Comitê Olímpico dos EUA e da associação de natação dos EUA, e agora que os principais fatos foram estabelecidas, a Fina considera que sanções aplicadas são proporcionais, adequadas e suficientes", informou o órgão.

"A Fina não irá aplicar sanções adicionais e irá implementar aquelas impostas aos nadadores em todos os eventos."   Continuação...

 
Nadador norte-americano Ryan Lochte reage após concluir a prova de 200 metros medley individual nos Jogos do Rio. 11/08/2016. REUTERS/David Gray