Esloveno Ceferin é eleito novo presidente da Uefa e promete não se curvar a grandes clubes

quarta-feira, 14 de setembro de 2016 10:40 BRT
 

Por Brian Homewood

ATENAS (Reuters) - Aleksander Ceferin, pouco conhecido dirigente esloveno, foi eleito presidente da Uefa nesta quarta-feira e prometeu não se curvar a grandes clubes.

O dirigente de 48 anos irá substituir o francês Michel Platini, envolvido em escândalos da Fifa e da Uefa, após derrotar o holandês Michael van Praag por 42 votos a 13.

"Não sou um showman, não tenho problemas de ego e não sou um homem de promessas surreais", disse Ceferin após a eleição, que teve participação de 55 associações nacionais de futebol da Europa.

"Minha pequena e bela Eslovênia está muito feliz com isso e espero que um dia vocês também estejam felizes com isto".

Ceferin disse que sua primeira tarefa será combater a insatisfação generalizada por mudanças controversas na Liga dos Campeões, feitas pela Uefa e a Associação de Clubes Europeus, que possui 220 membros de 53 associações, a favor dos grandes clubes.

A Uefa aumentou o número de vagas para clubes da Espanha, Inglaterra, Alemanha e Itália na lucrativa fase de grupos e cortou vagas para países menores. A ação foi feita em meio a ameaças dos grandes clubes de que poderiam formar sua própria liga.

"Querendo ou não, terei que lidar com isto e será a primeira coisa que irei fazer", disse Ceferin a repórteres. "A Uefa é uma organização muito boa e muito forte; ela estava sem liderança por algum tempo e penso que de certa maneira, foi um problema em lidar com estas coisas".

O ex-jogador da seleção francesa Michel Platini chefiou a Uefa desde 2007 e foi reeleito duas vezes, até ser suspenso do esporte pelo Comitê de Ética da Fifa em outubro do ano passado por violações éticas.

Ele anunciou sua renúncia em maio após tentar de todas as maneiras recorrer, sem obter sucesso.

 
Novo presidente da Uefa, Aleksander Ceferin. 14/09/2016 REUTERS/Alkis Konstantinidis