Wada diz que hackers divulgaram nova leva de dados sobre atletas

quinta-feira, 15 de setembro de 2016 11:39 BRT
 

Por Frank Pingue

(Reuters) - A Agência Mundial Antidoping (Wada) informou na quarta-feira que outra leva de dados sobre atletas foi vazada pelo mesmo grupo russo de espionagem cibernética que publicou informações médicas confidenciais de competidores olímpicos no começo desta semana.

Desta vez, a Wada disse que hackers divulgaram dados de 25 atletas de Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, República Tcheca, Dinamarca, Polônia, Romênia e Rússia.

O grupo de invasores virtuais, conhecido como APT28 e Fancy Bear por pesquisadores de cibersegurança dos EUA, também foi culpados pela Wada na terça-feira por publicar dados das atletas norte-americanas Simone Biles, Elena Delle Donne e Serena e Venus Williams.

"A Wada está bastante ciente que desse ataque criminoso, que até o momento expôs irresponsavelmente dados pessoais de 29 atletas, será perturbador para os atletas que foram visados; e que causa apreensão aos atletas que se envolveram na Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016", disse o diretor-geral da Wada, Olivier Niggli, em um comunicado.

"Aos atletas que foram impactados, lamentamos que criminosos tenham tentado manchar suas reputações desta forma; e garantimos a vocês que estamos recebendo informações de inteligência e aconselhamento das agências da lei e de segurança de TI de mais alto nível que estamos acionando".

A Wada disse acreditar que os hackers obtiveram acesso a seu sistema de administração e gerenciamento antidoping através de uma conta criada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para a Rio 2016.

De acordo com a Wada, a conta inclui informações médicas confidenciais como as Isenções de Uso Terapêutico, que são emitidas por federações esportivas e organizações nacionais antidoping para permitir que os atletas utilizem certas substâncias.

 
Sede da Agência Mundial Antidoping em Montreal, Canadá.   09/11/2015        REUTERS/Christinne Muschi/File Photo