CAS anula penalidade da Fifa ao Real por contratar estrangeiros menores de idade

sexta-feira, 16 de setembro de 2016 12:20 BRT
 

Por Richard Martin

BARCELONA (Reuters) - O Real Madrid conquistou uma pequena vitória em seu embate com a Fifa devido à contratação ilegal de jogadores estrangeiros menores de idade, depois que a Corte Arbitral do Esporte (CAS) suspendeu temporariamente sua punição graças a uma apelação.

Graças à decisão, oito jogadores, inclusive os filhos do treinador francês Zinedine Zidane, Theo e Elyaz, podem jogar em seus respectivos times de base até que se tenha uma posição definitiva a respeito da apelação.

"A Corte Arbitral do Esporte concedeu as medidas preventivas pelas quais o Real Madri apelou após a sanção emitida pela Fifa", informou um comunicado dos campeões europeus divulgado nesta sexta-feira.

O CAS, a maior instância jurídica do esporte, jamais derrubou uma proibição de transferência da Fifa a respeito da contratação de menores.

A Fifa, entidade que administra o futebol mundial, não revelou os nomes dos 39 jogadores investigados a princípio, mas o diretor-geral do Real, José Ángel Sánchez, disse que os quatro filhos de Zidane estão incluídos.

Theo, de 14 anos, e Elyaz, de 11, representam os times de base do Real, enquanto Enzo, de 21, e Luca, de 18, jogam na equipe reserva do clube, o Castilla, na terceira divisão do Campeonato Espanhol.

A Fifa diminuiu para oito o número de jogadores investigados, deixando de fora Enzo e Luca, entre outros, e o marroquino Achraf Hakimi, que havia sido proibido de atuar no Castilla.

No início deste mês, o Real e o Atlético de Madri perderam suas apelações contra as proibições de transferência impostas pela violação das regras de contratação de não-espanhóis de menos de 18 anos de idade.

O Real continua impedido de registrar novos jogadores em qualquer faixa etária até janeiro de 2018.