Justiça espanhola reabre investigação sobre fraude em transferência de Neymar

sexta-feira, 23 de setembro de 2016 14:38 BRT
 

MADRI (Reuters) - O Supremo Tribunal da Espanha informou nesta sexta-feira que reabriu uma investigação por suspeita de fraude e corrupção relacionada à transferência do atacante brasileiro Neymar do Santos para o Barcelona em reação a uma apelação do promotor público.

Inicialmente um juiz da corte descartou as acusações em julho contra Neymar, seu pai e agente, Neymar da Silva Santos, o ex-presidente do Barça Sandro Rossell, e o ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues.

Os times do Brasil e da Espanha se tornaram alvos pela maneira como a transferência foi feita em 2013, e várias investigações foram realizadas nos dois países para se saber se alguma parcela da negociação foi omitida.

Em junho, o Barcelona concordou em pagar uma multa de 5,5 milhões de euros às autoridades espanholas para resolver o caso, e disse reconhecer que cometeu erros na forma como lidou com os impostos da contratação de Neymar nos anos fiscais de 2011 e 2013.

Neymar, que prorrogou seu contrato com o Barça até 2021, nega qualquer irregularidade.

O caso emergiu depois de várias queixas sobre o valor de transferência pago pelo Barcelona para assinar com Neymar. Um grupo de investimento brasileiro que detinha parte dos direitos de transferência do jogador disse ter recebido menos dinheiro do que tinha direito, já que o clube espanhol ocultou a taxa.

O Supremo Tribunal da Espanha afirmou em seu veredicto por escrito, emitido nesta sexta-feira, que, depois de analisar o caso e a decisão de descartá-lo, acreditou haver indícios de que possíveis crimes foram cometidos.

(Por Angus Berwick)

 
Neymar durante partida do Barcelona pela Liga Espanhola.   10/09/16 REUTERS/Albert Gea