Concacaf pode ser renomeada para se distanciar de passado "tóxico", diz presidente

quarta-feira, 5 de outubro de 2016 12:50 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A Concacaf pode mudar de nome para criar uma nova imagem e se distanciar de seu passado "tóxico", disse nesta quarta-feira o presidente do órgão que rege o futebol nas Américas do Norte e Central e no Caribe.

"Vamos passar por um processo exaustivo em termos de marca, o logo em si, e, se vai analisar o logo, também pode olhar o nome", disse à Reuters Victor Montagliani. "Obviamente há certos resíduos tóxicos ali", acrescentou o canadense em conferência de líderes empresariais esportivos no estádio londrino de Stamford Bridge.

Montagliani, eleito em maio, disse que o assunto esteve na agenda da última reunião do conselho da Concacaf. O órgão sediado em Miami esteve no centro do escândalo de corrupção que atingiu o mundo do futebol, no qual 42 pessoas e entidades foram acusadas nos Estados Unidos por diversos delitos relacionados a subornos.

Três ex-presidentes da Concacaf, Jack Warner, Jeffrey Webb e Alfredo Hawit, foram acusados nas investigações.

Montagliani também disse ser hora de levar a Copa do Mundo novamente à região em 2026. A última vez que a Concacaf recebeu o torneio foi em 1994, nos Estados Unidos.

 
Presidente da Concacaf, Victor Montagliani, durante evento na Guatemala.    30/08/2016        REUTERS/Saúl Martínez