Líderes do esporte apoiam proposta de dar mais poderes à Agência Mundial Antidoping

sábado, 8 de outubro de 2016 11:26 BRT
 

Por Brian Homewood

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) quer dar mais poder à Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) na luta contra o doping praticado por atletas, informou a entidade neste sábado.

O COI disse que foi acordado, durante uma reunião de líderes mundiais do esporte, que a Wada deveria supervisionar os exames de atletas, enquanto as sanções seriam decididas pela Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Atualmente os exames são realizados ou por agências nacionais antidoping ou por federações esportivas internacionais, que também decidem as sanções. O papel da Wada é principalmente o de uma agência reguladora, o que inclui compilar uma lista de substâncias proibidas.

A chamada Cúpula Olímpica, realizada a portas fechadas em um hotel de luxo em Lausanne, também propôs que a Wada tenha mais controle sobre as agências nacionais antidoping e que supervisione programas nacionais antidoping.

O COI disse que as propostas serão apresentadas à Wada, que tem a palavra final para aprová-las ou não, em sua próxima reunião em novembro.