Piqué recebe apoio após polêmica por camisa rasgada da Espanha

segunda-feira, 10 de outubro de 2016 11:18 BRT
 

Por Richard Martin

(Reuters) - O zagueiro da Espanha Gerard Piqué recebeu demonstrações de apoio do técnico da seleção, Julen Lopetegui, e da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) depois de declarar sua intenção de se aposentar das disputas internacionais após a Copa do Mundo de 2018.

O zagueiro do Barcelona, que foi convocado 86 vezes e conquistou uma Copa do Mundo e um Campeonato Europeu com os espanhóis, disse que as críticas constantes dos torcedores e da mídia "acabaram com meu prazer de jogar com a Espanha" após a vitória por 2 x 0 sobre a Albânia no domingo.

Piqué, que foi vaiado por torcedores da seleção espanhola no ano passado, provocou uma comoção nas redes sociais jogando contra os albaneses com as mangas da camisa cortadas, parecendo com isso ter retirado as faixas com as cores vermelho e amarelo da Espanha.

A RFEF emitiu um comunicado nesta segunda-feira com uma foto ressaltando que a camisa de mangas compridas que Piqué modificou não tinha as listras vermelha e amarela em seu desenho original.

"A Real Federação Espanhola de Futebol deseja demonstrar seu apoio ao futebolista internacional Gerard Piqué no que diz respeito à polêmica com o corte feito em sua camisa na partida contra a Albânia", diz o comunicado.

"Isto vai de encontro a certos comentários maldosos feitos depois que o jogador espanhol foi acusado de cortar as mangas de sua camisa para evitar usar a faixa com as cores nacionais".

"A RFEF deseja explicar que a dita faixa na camisa da Adidas só existe na versão com mangas curtas, e não na de mangas compridas, que é aquela que Piqué usou na partida".

"Gerard Piqué cortou a manga com o único objetivo de jogar com mais conforto, como outros jogadores fizeram em muitas ocasiões".