2 de Junho de 2008 / às 14:39 / 9 anos atrás

Eriksson deixa o Manchester City após uma temporada

Por Martyn Herman

LONDRES (Reuters) - Sven-Goran Eriksson deixou o Manchester City nesta segunda-feira, menos de um ano após ter assumido o cargo de treinador da equipe inglesa.

Um comunicado no site oficial do clube informou que o técnico sueco, de 60 anos, deixou a equipe por entendimento mútuo.

O ex-atacante do Manchester City Mark Hughes é o favorito para substituir Eriksson, após o Blackburn Rovers ter confirmado que deu permissão ao treinador para negociar com o City. Hughes treinou o Blackburn na última temporada do Campeonato Inglês.

O futuro de Eriksson no City estava em dúvida havia varias semanas, após um final de temporada frustrante.

“A diretoria e todos no Manchester City gostariam de agradecer Sven por seu esforço e contribuição durante a temporada e desejá-lo o melhor para seu futuro. Sven segue como um amigo do clube”, disse o presidente-executivo do Manchester City, Alistair Mackintosh.

Apesar de ter levado o clube a um importante nono lugar no Campeonato Inglês, o ex-técnico da seleção inglesa foi alvo de muitas críticas do dono do clube, o tailandês Thaksin Shinawatra.

Seu último jogo oficial à frente da equipe foi uma goleada humilhante por 8 x 1 para o Middlesbrough no último dia da temporada, mas, apesar do resultado, Eriksson ainda tinha a aprovação dos torcedores.

“Eu aproveitei muito minha passagem pelo Manchester City. Em particular, eu gostaria de agradecer os torcedores, jogadores e funcionários por seu apoio incrível durante a temporada”, disse Eriksson em comunicado do clube.

Eriksson, que foi o primeiro treinador estrangeiro a dirigir a seleção inglesa, foi nomeado técnico do City em julho, pouco após o ex-premiê tailandês Thaksin ter assumido o controle acionário do clube.

O treinador imediatamente iniciou uma série de contratações caras para recolocar o City como uma força no futebol inglês, mas após um bom início, quando chegou a liderar o campeonato, a equipe caiu muito de produção.

Entre os reforços levados pelo técnico ao City, estavam os brasileiros Elano e Geovane, o zagueiro croata Vedran Corluka, o lateral espanhol Javier Garrido, e os atacantes Martin Petrov, da Bulgária, e Rolando Bianchi, da Itália.

Reportagem de Martyn Herman

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below