Aragonés decide deixar Espanha; Federação não quer que fique

quarta-feira, 2 de julho de 2008 11:56 BRT
 

MADRI (Reuters) - Luis Aragonés, técnico da seleção espanhola, campeã da Euro 2008, disse na quarta-feira que está deixando o cargo porque a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) não quer que ele continue na função.

Responsável pela vitória da Espanha na Eurocopa 2008 --o primeiro grande título da Espanha em 44 anos-- sempre disse que sairia do cargo no máximo depois do torneio.

O clube turco Feberbahçe diz já ter feito um pré-acordo com o técnico de 69 anos de idade, para que dirija a equipe por dois anos. Espera-se que o contrato seja firmado nos próximos dias.

"Está claro que não me querem como técnico. Se não, não teriam falado com outros enquanto eu estava trabalhando", disse Aragonés ao jornal esportivo Marca.

A imprensa espanhola informou que o ex-treinador do Real Madrid, Vicente del Bosque, assumirá o posto de Aragonés. Ele já teria feito um acordo verbal com a federação.

Já o secretário federativo da RFEF, Jorge Pérez, disse que não existiu a possibilidade de renovar o contrato de Aragonés até a Copa de 2010.

"Luis disse que ia embora publicamente, a nós, ao diretor desportivo Fernando Hierro, que começou a trabalhar porque não podia parar", disse Pérez ao diário esportivo AS.

"Esta federação o manteve quando as pesquisas iam contra ele, porque sempre acreditou nele e em seu trabalho, não só no banco de reservas, mas vindo todos os dias a essa casa para trabalhar. Luis deixou algo histórico para o futebol do nosso país e sai pela porta da frente", afirmou.

(Reportagem de Mark Elkington)