Campeão olímpico Montgomery admite ter distribuído heroína

quinta-feira, 3 de julho de 2008 19:21 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O ex-velocista norte-americano Tim Montgomery, medalhista olímpico de ouro excluído do esporte por doping, confessou nesta quinta-feira ser responsável por distribuir heroína.

De acordo com a acusação apresentada a um tribunal federal em Norfolk, na Virginia, Montgomery pode receber pena de cinco anos de prisão e multa de até 2 milhões de dólares.

Uma vez conhecido como o homem mais rápido do mundo, Montgomery desde então foi expulso do esporte por envolvimento num escândalo de esteróides. Ele ainda foi condenado à prisão por fraude financeira.

De acordo com os promotores, Montgomery entregou a um agente disfarçado um total de 114 gramas de heroína em quatro ocasiões diferentes, entre agosto de 2007 e abril deste ano. As transações foram registradas por câmera de vídeo.

Ele assumiu que tinha posse de pelo menos 100 gramas de heroína com a intenção de distribuir a droga.

Montgomery conquistou uma medalha de ouro na Olimpíada de Sydney, em 2000, como integrante do revezamento 4x100 metros livre dos EUA. Dois anos depois, ele estabeleceu o recorde mundial dos 100m, de 9s78, mas a marca foi apagada dos registros oficiais após a agência antidoping dos EUA ter descoberto que ele fez uso de esteróides. Ele foi impedido de competir a partir de 2005.

Separadamente, Montgomery foi condenado a 46 meses de prisão em maio por participação num esquema de lavagem de dinheiro, na qual ele tentou depositar três cheques no valor total de 775 mil dólares.

(Reportagem de Andy Sullivan)