Nuzman diz que proposta de boicote aos Jogos é desrespeito

quinta-feira, 3 de abril de 2008 17:33 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, afirmou nesta quinta-feira que boicotar os Jogos Olímpicos de Pequim seria um desrespeito aos atletas do mundo inteiro.

"O COB entende que os Jogos Olímpicos têm nos atletas seus principais astros. Eles devem ser os protagonistas dessa grande festa esportiva, portanto a proposta de boicote é um desrespeito àqueles que durante anos se prepararam com suor e sacrifício", afirmou Nuzman, durante visita a Pequim.

A declaração de Nuzman acontece após o presidente da França, Nicolas Sarkozy, ter dito na semana passada que considerava boicotar a cerimônia de abertura e a Olimpíada propriamente dita como represália à repressão chinesa no Tibet.

A crise no Tibet começou com marchas de monges budistas no mês passado. A China diz que os monges tibetanos mataram 19 pessoas. O governo tibetano no exílio afirma que ao menos 140 pessoas morreram em Lhasa e em outros locais, a maioria tibetanos vítimas das forças de segurança.

A afirmação de Nuzman foi feita depois do encerramento da reunião de trabalho da Comissão de Coordenação dos Jogos Olímpicos Pequim 2008, da qual faz parte.

O dirigente voltou a garantir a participação completa do Brasil na cerimônia de abertura dos Jogos e na competição de agosto.

"Volto a afirmar que nosso país estará representado integralmente em Pequim 2008", disse.