Max Mosley ganha voto de confiança da FIA depois de escândalo

terça-feira, 3 de junho de 2008 10:16 BRT
 

Por Alan Baldwin PARIS (Reuters) - O presidente da FIA, Max Mosley, ganhou um voto de confiança na terça-feira, quando o órgão regulador da Fórmula 1 permitiu que ele continuasse no cargo depois de um escândalo sexual.

Em uma votação secreta da assembléia geral da Federação Internacional de Automobilismo, em Paris, o britânico de 68 anos ganhou 103 votos contra 55 que se opunham à sua permanência. Houve sete abstenções e quatro votos inválidos, segundo a FIA.

Mosley ignorou os pedidos para que renunciasse desde que o tablóide News of the World publicou detalhes de seu envolvimento no que, segundo o jornal, foi uma orgia sado-masoquista de temática nazista com prostitutas.

A Adac, maior associação automobilística da Alemanha, se irritou com o voto de confiança dado a Mosley. Em protesto, anunciou a suspensão de suas atividades mundiais.

"A Adac vê com rancor e incredulidade a decisão da assembléia-geral da FIA em Paris, que confirmou a permanência de Max Mosley como presidente da federação", disse um comunicado da Adac.

"Esse é o motivo pelo qual o maior clube automobilístico da Europa suspendeu suas funções mundiais e sua cooperação com a FIA. A Adac manterá essa decisão enquanto Max Mosley continuar como presidente da FIA", completou.

Robert Darbelnet, representante da Associação Automobilística da América (AAA) disse a repórteres que a AAA também iria rever sua posição em relação à FIA.

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
<p>Mosley ganha voto de confian&ccedil;a da FIA depois de esc&acirc;ndalo sexual.Foto de arquivo. Photo by Stefano Rellandini</p>