Jogo coletivo do Paraguai ofuscará astros do Brasil: Santa Cruz

terça-feira, 3 de junho de 2008 16:54 BRT
 

ASSUNÇÃO (Reuters) - O atacante paraguaio Roque Santa Cruz disse nesta terça-feira que o bom jogo coletivo de sua seleção vai ofuscar as individualidades da seleção brasileira no próximo encontro entre os dois times, pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010.

Paraguai e Brasil se enfrentam no dia 15 de junho, em Assunção, na quinta rodada do torneio classificatório para o Mundial da África do Sul. Santa Cruz, atacante do Blackburn Rovers da Inglaterra, é uma das peças-chave do elenco paraguaio e tem vaga praticamente cativa na equipe.

"É difícil pensar que (os jogadores do Brasil) não estarão bem em uma partida, pela qualidade que têm", disse o atacante à emissora de radio Primero de Marzo, de Assunção.

"Mas hoje, com suas individualidades apenas, é mais difícil que ganhem porque coletivamente somos muito fortes", acrescentou Santa Cruz, de 26 anos, que busca chegar ao seu terceiro Mundial consecutivo.

O Paraguai lidera as eliminatórias com 10 pontos, um a mais que a Argentina e dois na frente de Brasil e Colômbia.

Três dias depois de enfrentar a seleção pentacampeã do mundo, a equipe dirigida pelo argentino Gerardo Martino visitará a Bolívia, no estádio Hernando Siles, em La Paz, em uma partida considerada complicada por Santa Cruz.

"É muito difícil", disse o jogador quando perguntado sobre sua experiência no estádio, situado a cerca de 3.600 metros de altitude.

O Paraguai, que vem de três empates consecutivos em uma série de amistosos de preparação -- 1 x 1 com a Costa do Marfim, 0 x 0 com o Japão e 0 x 0 com a França -- iniciará na quarta-feira os treinamentos para os compromissos das eliminatórias.

"O amistoso contra a França serviu para percebemos que o momento que estamos passando segue latente. Terminamos em primeiro (nas eliminatórias) depois da quarta partida e hoje nos sentimos igualmente fortes", afirmou Santa Cruz em conversa com jornalistas.

"Devido à expectativa e à qualidade de jogadores que temos, não esperamos um resultado diferente da vitória. Este seria o resultado ideal contra o Brasil", disse.

(Reportagem de Daniela Desantis)