Morales joga com seleção boliviana de futebol e oferece prêmio

quinta-feira, 4 de outubro de 2007 17:57 BRT
 

LA PAZ (Reuters) - O presidente Evo Morales disputou na quinta-feira uma partida informal com a seleção boliviana de futebol e ofereceu um "importante" prêmio se a equipe conseguir a classificação para a Copa do Mundo de 2010.

Morales e sua equipe formada por autoridades e ex-jogadores profissionais enfrentaram a seleção dirigida por Erwin Sánchez no estádio Hernando Siles de La Paz, nove dias antes do início das eliminatórias sul-americanas para o Mundial da África do Sul.

O governante, apaixonado por futebol, não quis revelar o valor do prêmio à seleção, mas a mídia local informou que seria 1 milhão de dólares, a ser dividido entre jogadores e comissão técnica. Este seria o prêmio por um desempenho esportivo mais alto na história boliviana.

"Nossa obrigação é fazer um reconhecimento à nossa seleção, oportunamente comunicaremos (...), não se trata de valores e sim de dar força à nossa seleção", disse Morales a repórteres no estádio situado a 3.600 metros acima do nível do mar.

"Seguramente nossa seleção boliviana de futebol vai nacionalizar o orgulho boliviano", completou o presidente, que nacionalizou no ano passado a indústria petrolífera e deu os primeiros passos no mesmo sentido nos setores de mineração e telecomunicações.

Morales prometeu toda a colaboração possível do governo para a seleção de futebol, começando por financiar em parte um vôo charter para que a equipe viaje na próxima semana para Montevidéu, onde estreará nas eliminatórias enfrentando o Uruguai, em 13 de outubro.

A Bolívia fez sua melhor campanha internacional quando se classificou para a Copa dos Estados Unidos, em 1994, mas logo sofreu um retrocesso ao ficar em último nas duas últimas eliminatórias.

(Por Carlos Alberto Quiroga, com reportagem de Sergio Burgoa)