Pequim promete segurança máxima para tocha olímpica

segunda-feira, 4 de agosto de 2008 23:45 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A polícia de Pequim tomará medidas enérgicas para garantir a segurança da tocha olímpica em sua chegada à cidade, nesta terça-feira, depois do ataque que resultou em mortes em Xianjiang, região noroeste do país.

A tocha estará em Pequim três dias antes da cerimônia de abertura dos Jogos, no clímax de uma jornada que conseguiu o aplauso de multidões pela China, mas antes teve de driblar protestos relacionados ao Tibet, direitos humanos e outros temas polêmicos em trechos do revezamento realizados em outros países.

Com a China especialmente alerta quanto à segurança depois do ataque em Xinjiang, uma região mais atrasada (que resultou na morte de 16 policiais de fronteira, na segunda-feira), autoridades da capital avisaram moradores para ficar preparados, porque a segurança exigirá medidas severas.

A mídia oficial informou que o ataque foi realizado por militantes uighures que exigem a independência da região.

"Durante o revezamento da tocha por Pequim, a polícia irá adotar medidas que assegurem a passagem sem maiores problemas", informou a agência de notícias oficial Xinhua, na segunda-feira.

"Essas medidas incluem controles temporários em cruzamentos principais e estradas por onde a tocha será levada, dispersão de multidões antes da passagem e mudanças de tráfego", diz o comunicado.

Além das preocupações com violência, as autoridades chinesas procuram assegurar que protestos pacíficos de cidadãos descontentes não prejudiquem a passagem.

A tocha passará por locais históricos da capital entre quarta e sexta-feira, chegando ao Estádio Ninho de Pássaro, onde será acesa a pira olímpica na cerimônia de abertura.

Por Chris Buckley