Dunga confirma trio de atacantes mas reforça obrigação de marcar

sexta-feira, 5 de setembro de 2008 17:27 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Após dois treinamentos sem nenhuma mudança na escalação, o técnico Dunga confirmou, nesta sexta-feira, a alteração no esquema tático da seleção para o jogo contra o Chile, no domingo. Saem os três volantes e entra o trio de atacante Robinho, Ronaldinho e Luis Fabiano.

Em busca da primeira vitória fora de casa nas eliminatórias para a Copa de 2010, e precisando do resultado para diminuir a enxurrada de críticas sobre a seleção brasileira, o treinador, entretanto, também não esqueceu de reforçar a necessidade dos jogadores de voltarem para marcar.

O técnico confirmou a seleção brasileira escalada com: Julio César, Maicon, Luisão, Lúcio e Kléber; Gilberto Silva, Josué e Diego; Robinho, Ronaldinho e Luis Fabiano. Ultimamente, o Brasil vinha jogando as partidas fora de casa com três homens de marcação no meio-campo.

"Temos que tentar entrosar os jogadores, melhorar esse posicionamento. A tendência é manter esse time, a não ser que algum jogador sinta alguma coisa", afirmou Dunga em entrevista coletiva, depois do último treino da equipe em Teresópolis (RJ), antes do embarque para Santiago.

"Podemos jogar um pouco mais fechados ou mais abertos. O importante é cada um contribuir na hora que perder a bola. Cada um tem que se doar um pouquinho mais na marcação", acrescentou Dunga, cuja equipe foi criticada por Pelé, Maradona e até o presidente Lula devido ao mau momento atual.

O Brasil está somente em 5o lugar nas eliminatórias para a Copa da África do Sul, com duas vitórias em seis partidas, ambas conquistadas em casa. Depois do jogo com o Chile, a equipe recebe a Bolívia, quarta-feira, no Rio de Janeiro.

Além dos três atacantes, o Brasil ainda terá o meia Diego como homem de criação das jogadas no meio-campo. Nos dois coletivos realizados esta semana, Robinho atuou mais pela direita e Ronaldinho, pela esquerda, com Luis Fabiano no comando do ataque.

"Todo mundo está na posição de costume e onde pode jogar melhor. Dentro de campo vamos tentar fazer com que isso funcione", afirmou Diego, que aumentou sua reputação com o treinador durante a Olimpíada de Pequim, quando se destacou na marcação apesar de ser o homem encarregado de criar os lances ofensivos.

Afinado no discurso do "voltar para marcar", Robinho disse que não vê problema em ter de se preocupar com a defesa, e reconheceu que a partida com os chilenos, que estão na frente do Brasil na classificação, será decisiva para o momento da seleção brasileira.

"Esse é um jogo difícil, a gente não vem apresentando um bom futebol nos últimos jogos da seleção, mas nada melhor do que uma partida assim para a gente ganhar fora de casa e voltar a jogar bem", afirmou o atacante, que ganhou o status de nova celebridade da seleção ao desembarcar de helicóptero e com um dia de atraso no centro de treinamento do Brasil, esta semana.

(Por Pedro Fonseca)

 
<p>Dunga confirma trio de atacantes mas refor&ccedil;a obriga&ccedil;&atilde;o de marcar. Ap&oacute;s dois treinamentos sem nenhuma mudan&ccedil;a na escala&ccedil;&atilde;o, o t&eacute;cnico Dunga confirmou, nesta sexta-feira, a altera&ccedil;&atilde;o no esquema t&aacute;tico da sele&ccedil;&atilde;o para o jogo contra o Chile, no domingo. 5 de setembro. Photo by Bruno Domingos</p>