Ana Claudia vai disputar Jogos apesar de prisão do pai

quarta-feira, 6 de agosto de 2008 05:37 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

PEQUIM (Reuters) - A atleta brasileira Ana Claudia Lemos enfrentou nesta quarta-feira um forte golpe às vésperas do início da Olimpíada de Pequim, após a prisão de seu pai em Criciúma (SC), acusado de homicídio.

A comissão técnica do atletismo está evitando que a atleta, que disputará o revezamento 4x100 metros, dê entrevistas, mas o chefe da delegação, Martinho Nobre, garantiu que ela vai competir.

"Esse problema é só dela e da família dela. A gente tem que respeitar. Ela já ligou para a mãe e agora vai digerir isso", disse Martinho à Reuters, que está com a equipe em Macau para um período de aclimatação.

Ele acrescentou que "é óbvio que ela ficou abalada, mas não vai poder mudar a história mesmo. Ela tem que se concentrar".

Francisco Eraldo da Silva foi preso na terça-feira em Criciúma, onde vive há oito anos.

Segundo o investigador Luciano Dalponte, o cumprimento do mandado de prisão, da Justiça do Ceará, foi possível devido a uma denúncia anônima à delegacia da cidade. Francisco será levado nesta quarta-feira, de avião, de volta ao Ceará, acompanhado por dois policiais.

Para o investigador, a denúncia anônima pode ter sido motivada pela maior evidência de Ana Claudia, devido à sua participação nos Jogos Olímpicos.

"Provavelmente alguém acabou sabendo do paradeiro dele, que estava foragido há oito anos. Havia um mandado de prisão da comarca do Ceará, a ser cumprido, por homicídio. Nele, não são mencionados detalhes do crime", explicou o investigador Dalponte à Reuters, acrescentando que a prisão foi feita na casa de Francisco Eraldo, que depois recebeu a visita da mulher e de uma criança.   Continuação...