Nadadora dos EUA desafia autoridades ao protestar com foto nua

quarta-feira, 6 de agosto de 2008 02:41 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A nadadora Amanda Beard, dos Estados Unidos, divulgou na quarta-feira uma fotografia de si mesma nua, convocando as mulheres a "não usar peles", horas depois de autoridades chinesas a impediram de dar uma entrevista à imprensa "por razões de segurança".

A campeã olímpica de Atenas-2004 disse que estava determinada a levar adiante seu protesto, mesmo depois de ter sido impedida por policiais à paisana de falar no Hotel Beijing.

Beard, 26 anos, não quis comentar se acreditava no motivo alegado pelas autoridades.

Ela seguiu adiante com sua campanha, mas em outro local -- em vez do hotel, apareceu em frente aos repórteres e câmeras de TV do lado de fora dos muros da Vila Olímpica.

"Para mim, é de cortar o coração o que acontece com animais quando a pele é arrancada de seu corpo", disse ela. A Olimpíada é um grande palco para divulgar esses pontos de vista, acrescentou a atleta.

Os seguranças chineses acompanharam a confusão dos repórteres no Portão Sul da Vila Olímpica, mas não interferiram. A equipe de ciclismo da Alemanha, que saía para treinar, parou para dar uma olhadinha.

Jason Baker, porta-voz da Peta, entidade de defesa dos direitos dos animais, disse que oito policiais à paisana apareceram no hotel na terça-feira à noite para anunciar que a coletiva de imprensa não seria permitida, citando problemas com segurança.

"Acho que eles simplesmente não entenderam o que tínhamos planejado", disse ele à Reuters. "Nós não estávamos protestando contra a China. Nós só queríamos promover a necessidade de compaixão pelos animais."

"Sabemos que eles não gostam de falar sobre direitos dos animais. Imagino que não queiram dar nenhuma brecha agora, às vésperas do início da Olimpíada", acrescentou Baker.

 
<p>Amanda Beard, nadadora dos Estados Unidos, segura um poster em que aparece nua, como parte de uma campanha contra o uso de pele animal. Photo by Alessandro Bianchi</p>