Corte diz que clubes podem vetar Messi e brasileiros em Pequim

quarta-feira, 6 de agosto de 2008 07:54 BRT
 

Por Brian Homewood

PEQUIM (Reuters) - As chances dos brasileiros Rafinha e Diego e do argentino Lionel Messi de disputarem os Jogos Olímpicos de Pequim sofreram um revés nesta quarta-feira, após a mais alta instância da Justiça desportiva mundial ter afirmado que seus clubes não são obrigados a liberá-los.

A Corte Arbitral do Esporte (CAS), reunida em Pequim, acatou uma solicitação dos clubes Schalke 04, Werder Bremen e Barcelona, depois de a Fifa ter afirmado que as equipes eram obrigadas a liberar os jogadores com menos de 23 anos para o torneio de futebol da Olimpíada.

A Corte, entretanto, acrescentou que a decisão não altera a legalidade da inscrição dos atletas nos Jogos, e que eles continuam autorizados a competir, desde que as equipes os liberem.

"O painel (da CAS) concluiu que Schalke 04, Werder Bremen e Barcelona não tem obrigação legal de liberar os jogadores Rafinha, Diego e Messi, respectivamente, para o torneio olímpico de futebol", disse a corte em comunicado.

"Em vista da recomendação da Fifa feita aos clubes para liberar os jogadores, a CAS apela à boa vontade e ao bom senso da Fifa e dos clubes para encontrar uma solução com relação aos jogadores que desejam representar seu país na Olimpíada."

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, respondeu imediatamente após o anúncio da CAS e se disse desapontado pela decisão. Ele reforçou o pedido aos clubes para que os jogadores sejam autorizados a jogar.

"A Fifa está surpresa e desapontada com essa decisão, mas nos respeitamos. De qualquer forma, eu apelo aos clubes: 'deixem seus jogadores participarem dos Jogos Olímpicos!"', afirmou Blatter em comunicado.

Tanto os dois brasileiros, titulares da equipe do técnico Dunga, quanto Messi já estão na China treinando para o início da competição masculina de futebol, na quinta-feira. O Brasil estréia contra a Bélgica.

 
<p>O argentino Lionel Messi chura bola durante treino em Pequim, dia 6 de agosto. As chances dos brasileiros Rafinha e Diego e do argentino Lionel Messi de disputarem os Jogos Ol&iacute;mpicos de Pequim sofreram um rev&eacute;s nesta quarta-feira, ap&oacute;s a mais alta inst&acirc;ncia da Justi&ccedil;a desportiva mundial ter afirmado que seus clubes n&atilde;o s&atilde;o obrigados a liber&aacute;-los. Photo by Aly Song</p>