Brasileiros penam nos bares chineses para ver estréia nos Jogos

quarta-feira, 6 de agosto de 2008 09:47 BRT
 

Por Maurício Savarese

PEQUIM (Reuters) - Se o jogo poderia ter sido melhor para a seleção feminina de futebol do Brasil, que empatou sem gols com a Alemanha na primeira rodada do torneio olímpico nesta quarta-feira, foi muito pior para os torcedores do país que tentaram assistir à partida em bares e restaurantes da capital chinesa.

Poucos televisores estavam ligados na estréia da equipe feminina de futebol, apesar de muitos bares e restaurantes terem adquirido aparelhos às vésperas das 29as Olimpíadas, contaram brasileiros que estão na cidade.

Nem mesmo o pub esportivo Goose and Ducks, perto da região de bares de Pequim e lotado de televisores, transmitiu o jogo, o que frustrou bastante um grupo de pelo menos cinco brasileiros que pretendia se concentrar ali.

"Todo mundo teve de correr para casa para assistir. Tinha falado com o dono do bar, que achava que poderíamos ver o jogo lá. Na hora, eles disseram que tinha caído o satélite", disse a paulista Juliana Scombatti, que vive em Pequim e trabalha para uma multinacional suíça.

Estranhamente, segundo ela, a partida estava sendo televisionada pelo canal estatal CCTV, que não costuma exigir nenhum tipo de satélite. Nenhum local visitado pela reportagem da Reuters na zona oeste da cidade estava com os aparelhos ligados no primeiro evento da Olimpíada.

No horário local, o jogo começou às 17h, quando muitos restaurantes já estão servindo o jantar. Em um deles, o televisor só foi ligado a pedido de um casal de brasileiros que vive na cidade e preferiu não se identificar.

"Viemos para cá porque é perto de casa. Não tem nenhum ponto claramente brasileiro em Pequim. Sem contar que o pessoal que veio parece estar bem disperso na cidade", disse um brasileiro de 25 anos, que trabalha em uma empresa chinesa.

Os chineses ali presentes mostraram indiferença com a partida de futebol na TV, que tinha frente a frente as duas finalistas da última Copa do Mundo feminina, disputada na China e que teve a Alemanha como campeã.

Apenas nos minutos finais, alguns funcionários prestaram atenção no jogo, possivelmente por solidariedade com os brasileiros que sofreram com o 0 x 0. A maioria dos chineses preferiu apenas evitar as mesas perto da televisão.

(Edição de Pedro Fonseca)