China vai censurar atos provocativos a estrangeiros

quinta-feira, 7 de agosto de 2008 01:09 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China deve fazer vistas grossas a atletas que realizarem qualquer manifestação de apoio ao Tibete ou a Darfur durante a Olimpíada, mas a população chinesa não terá receios em demonstrar sua insatisfação com tal atitude.

A torcida chinesa pode muito bem vaiar atletas estrangeiros que se oponham ao comando do país no Tibete, onde a segurança foi elevada desde os tumultos em março, ou à política em Darfur. Mas a polícia deve censurar atos provocativos.

Muitos chineses estão confusos sobre porque seu governo tem sido acusado de não fazer o suficiente para pressionar o Sudão a acabar com o derramamento de sangue lá. A China tem uma antiga política exterior de não-interferência mútua nos assuntos internos de outros países.

"O governo vai definitivamente controlar (sentimentos anti-estrangeiros), especialmente em Pequim. Ela não vai permitir protestos", disse o cientista político chinês Liu Junning. "Mas se um líder estrangeiro for longe demais, as relações bilaterais vão sofrer".

(Por Benjamin Kang Lim)