Febre olímpica agita ruas na espera pela abertura dos Jogos

sexta-feira, 8 de agosto de 2008 01:07 BRT
 

Por Lindsay Beck

PEQUIM (Reuters) - Os pequineses sacodem bandeiras, pintam o rosto e tiram fotos dos locais de competição, ansiosos pela abertura dos Jogos Olímpicos, depois de anos de planejamento e de espera.

Jornais estampam fotos de fogos e das maravilhas arquitetônicas. Os cidadãos se deslocam em um vagão de metrô, todos dobrados sobre um suplemento especial com a manchete "Realizando o sonho".

"Nunca pensei que veria este dia. Nós nos sentimos tão afortunados e felizes...", disse Shi Li, 73 anos, na rua para uma caminhada matinal.

Quando ela se mudou para Pequim, vinda da zona rural, 50 anos atrás, a China era pobre, isolada política e diplomaticamente, e tomada pelo fervor do comunismo radical.

Agora a China está usando os Jogos para escancarar seu crescimento como quarta maior economia do planeta e a maioria dos moradores de Pequim está orgulhosa de ver sua capital no foco da mídia global.

"São tantos carros e pessoas, agora. Todo mundo tem uma TV. Comer o suficiente não é mais problema. Ver o país desenvolvido a este nível me deixa muito satisfeita", diz Shi.

Perto, pedestres fazem fila em volta do quarteirão para comprar seles comemorativos em um posto de correio, só disponíveis em 8 de agosto de 2008, dia escolhido para abrir os Jogos pelo simbolismo auspicioso do número 8 em chinês.

Hu Yihua, 55 anos, surge com seu filho, carregando sua cota.   Continuação...