ENTREVISTA-Para Carl Lewis, melhor ouro foi herdado de Johnson

quinta-feira, 7 de agosto de 2008 03:53 BRT
 

Por Belinda Goldsmith

PEQUIM (Reuters) - Nove vezes campeão olímpico, Carl Lewis não tem dúvidas sobre a mais querida de suas medalhas de ouro -- aquela herdada após a revelação do doping de Ben Johnson em Seul-1988.

O atleta norte-americano e Johnson, jamaicano naturalizado canadense, estavam entre os mais conhecidos esportistas do mundo e eram rivais aguerridos quando correram os 100 metros na Olimpíada de Seul -- prova vencida por Johnson então com o recorde mundial.

Mas três dias depois de bater Lewis, Johnson teve um resultado positivo para o esteróide stanozolol em um exame antidoping e seu ouro foi cassado, para ser entregue a Lewis.

"Aquela medalha é com a qual provei que fiz o certo", disse Lewis à Reuters em entrevista.

"É a medalha que fala para a garotada de todo o mundo para fazer o certo, e não o errado, que reafirma a sua crença. É o que essa medalha representa para mim", acrescentou, em Pequim.

Lewis disse que seu primeiro ouro, ganho na Olimpíada de Los Angeles-1984, mostrou que ele tinha trabalhado duro para alcançar aquele nível. E seu último ouro, em Atlanta-1996, mostrou sua longevidade no esporte. Lewis, de 47 anos, deixou o esporte em 1997.

Mas a medalha de 1988 é a mais representativa para ele. Lewis, que defendia seu título olímpico na ocasião, não apenas tinha perdido o título mundial para Johnson no ano anterior, como também já tinha alertado que Johnson usava doping. O que viria a ser comprovado.

"Eu poderia ter caído em tentação para fazer o mesmo, e trapacear, porque eu estava perdendo. Mas escolhi não fazer isso. Escolhi fazer o caminho correto e o certo caiu em meu caminho", afirmou.   Continuação...