Para Hrbaty, Pequim é trampolim para Federer voltar ao topo

sexta-feira, 8 de agosto de 2008 02:18 BRT
 

Por Martyn Herman

PEQUIM (Reuters) - Roger Federer vai voltar ainda mais forte depois de sua recente queda para reclamar de volta sua posição de número um do mundo, de acordo com seu amigo e tenista Dominik Hrbaty.

O suíço Federer busca uma medalha em Pequim para mudar o cenário do que tem sido, dentro de seus padrões elevados, um ano ruim.

Ele perdeu para Rafael Nadal nas finais de Wimbledon e do Aberto da França e será substituído no topo do ranking pelo espanhol em cerca de uma semana.

Federer, de uma hora para outra, passou a perder para adversários que ele costumava arrasar nas quadras com uma mão nas costas. O gigante croata Ivo Karlovic foi o último que experimentou uma vitória contra ele, semana passada, em Cincinnati.

Hrbaty é um dos amigos mais próximos de Federer. Ele acredita que a Olimpíada de Pequim é o momento de Federer dar uma resposta àqueles que o chamam de força exaurida.

"Se você é o número 10 e cai para número 15, ninguém liga, mas se você cai do primeiro para o segundo lugar dizem, 'Oh, ele está jogando mal, talvez seja o fim da carreira dele"', disse Hrbaty para a Reuters.

"O mesmo aconteceu com ótimos jogadores como Pete Sampras e Ivan Lendl. Se você olha para Sampras, ele foi número um por muito tempo, caiu e depois voltou ao topo."

"Roger vai ficar mais relaxado, há menos pressão lá (nas Olimpíadas) sobre ele. Não digo que ele vai voltar a ser o número um em duas ou três semanas, mas que vai voltar, vai."   Continuação...

 
<p>O su&iacute;&ccedil;o Roger Federer treina em Pequim para os Jogos Ol&iacute;mpicos. Photo by Toby Melville</p>